Notícias
Glúteos demarcados pelo médico | Gluteoplastia: qual o melhor método?

Gluteoplastia: qual o melhor método?

A gluteoplastia é um procedimento cirúrgico que tem como objetivo remodelar a região das nádegas por meio da inserção de um enxerto de gordura ou prótese de silicone. Mas quais são as diferenças entre as duas formas de realizar o procedimento? Qual é melhor?

Gluteoplastia por enxerto de gordura

A segunda década do século XXI passou a ser considerada por alguns especialistas como a década do enxerto de gordura, assim como a década de 1970 foi a da prótese de silicone. O enxerto é indicado para casos em que as pessoas necessitem ou queiram um aumento moderado de volume na região, sendo submetidas também à lipoaspiração .

A gluteoplastia por enxerto de gordura promove uma melhora no fibro edema gelóide, popularmente conhecido como celulite, ao contrário do que se pensava sobre o efeito desse método cirúrgico.

O procedimento consiste na retirada de gordura de alguma área do corpo, geralmente dos flancos e dos culotes. Depois de retirada, essa gordura é processada para retornar ao bumbum. Esse processamento pode ser feito por diversas formas: a gordura pode ser decantada, centrifugada, peneirada, entre outros.

Embora esse método seja extremamente eficiente e tenha ótimo índice de sucesso, ele não pode ser realizado em algumas ocasiões. Pessoas muito magras, por exemplo, ficam impossibilitadas por terem pouca fonte de gordura. Nesses casos, recomenda-se o implante de próteses de silicone.

A cirurgia de enxerto de gordura é relativamente simples: dura em torno de 60 minutos, sendo 20 minutos para a realização do enxerto em si e 40 para o procedimento de lipoaspiração.

Período pós-operatório

O pós-operatório normalmente é tranquilo. Não é necessário dormir de barriga para baixo, uma vez que existem poucos relatos de dor na região. No processo de recuperação pode haver uma perda de volume do enxerto inserido, mas assim que o período de recuperação findar, a gordura se adapta às modificações do corpo. Ou seja, se a pessoa ficar mais magra, a gordura irá diminuir, e vice-versa.

Gluteoplastia com implante de prótese de silicone

A outra opção de gluteoplastia é a inserção de uma prótese de silicone nos glúteos , realizada com anestesia local.

Logo após a anestesia, é feita na região uma pequena incisão de aproximadamente sete centímetros, e implanta-se uma prótese em cada nádega. O procedimento dura em média uma hora e meia, podendo variar se forem realizadas operações conjuntas, como a lipoaspiração. A cicatriz fica na altura do cóccix e é extremamente discreta, se tornando praticamente invisível.

Existem diversos tipos de próteses, como implantes redondos ou ovais, com diferentes tamanhos e diferentes texturas. A escolha deve ser feita com o acompanhamento do profissional, de acordo com as necessidades e desejos do paciente, observando-se também as condições biológicas que podem ser mais favoráveis a determinados tipos de prótese.

O processo de recuperação dessa cirurgia é um pouco mais complexo que o da anterior, e recomenda-se tomar analgésicos e anti-inflamatórios para aliviar a dor. É necessário também deitar de bruços ou com travesseiros na parte de trás das coxas, para que não haja contato completo entre as nádegas e a cama.

Deve-se evitar sentar por aproximadamente duas semanas e qualquer esforço nos primeiros dias não é recomendável. Recomenda-se também evitar exercícios físicos leves por aproximadamente 30 dias, e atividades físicas pesadas por seis meses.

Deve ser mantido também um acompanhamento dos resultados, para observar se não houve nenhum rompimento ou deslocamento que possa prejudicar a recuperação. Resultados definitivos são esperados apenas 18 meses após a cirurgia, porém, com a diminuição do inchaço, duas semanas depois já se pode observar alterações significativas.

Recomendações pré-operatórias

Dentre as indicações para ambos os procedimentos, destacam-se não fumar por pelo menos dois meses antes do procedimento e evitar consumir bebidas alcoólicas no mínimo dez dias antes da operação. Com relação a remédios, é recomendado consultar o médico para saber quais devem ser evitados no pré e no pós-operatório. Anticoagulantes devem ser evitados também.

Portanto, observando ambos os métodos, é necessário ressaltar que os dois são extremamente seguros quando feitos com médicos qualificados, que sejam especialistas na área. Ambos possuem pontos positivos e negativos que devem ser analisados de acordo com a necessidade individual de cada paciente, a depender dos seus objetivos individuais estabelecidos em conjunto com o profissional. A Dra. Beatriz Medina realiza cirurgia plástica no Rio de Janeiro , e atende em seus consultórios na Barra da Tijuca e Niterói. Agende sua consulta!

Deixe um comentário!

0 Comentários

Comente

Whatsapp