Notícias
Mulher durante atendimento psicológico | A importância do acompanhamento psicológico para a cirurgia plástica

A importância do acompanhamento psicológico para a cirurgia plástica

Mudanças no corpo, por menores que sejam, inevitavelmente levam a mudanças na mente. Toda pessoa possui uma autoimagem, ou seja, uma percepção de como ela é vista pelas demais, e qualquer modificação na aparência pode levar a grandes alterações nessa percepção. Por essa razão, o acompanhamento psicológico para a cirurgia plástica é tão importante, tanto antes quanto depois do procedimento.

Acompanhamento psicológico antes da cirurgia

Desde as primeiras consultas, é fundamental que o cirurgião compreenda quais são as reais motivações do paciente que deseja passar por uma cirurgia plástica . Não são poucos os casos em que o paciente chega ao consultório com expectativas irreais, desejando ter o rosto ou o corpo de determinada pessoa, ou acreditando que a cirurgia poderá trazer mudanças em todos os aspectos de sua vida pessoal, profissional, social e amorosa.

A distorção da imagem que o paciente possui de si mesmo é outro problema recorrente: nesses casos, a pessoa estará sempre insatisfeita com sua aparência, buscando a correção de defeitos inexistentes. Pacientes assim nunca ficarão completamente satisfeitos com a cirurgia, pois logo mudarão o foco e passarão a procurar novos defeitos a serem corrigidos em seus corpos.

Outro enorme benefício do acompanhamento psicológico para a cirurgia plástica é permitir que o paciente desenvolva maior tranquilidade e confiança em relação ao cirurgião e ao procedimento em si, desfazendo todas as suas dúvidas e inquietações. Por outro lado, o psicólogo e o cirurgião também passam a ter certeza sobre a segurança do paciente antes da cirurgia.

Também é fundamental preparar o aspecto emocional do paciente para o período pós-operatório, que pode ser bastante doloroso, desconfortável e demorado. Por fim, em alguns casos, é necessário também preparar o paciente para a reação das pessoas de seu convívio, principalmente quando a cirurgia será de grandes proporções. Quando possível, o ideal é que essas pessoas participem também do acompanhamento.

Acompanhamento psicológico depois da cirurgia

Após o procedimento, surge a ansiedade do paciente para perceber rapidamente as mudanças em seu corpo. Um psicólogo pode ajudá-lo a controlar esse sentimento e desenvolver a paciência para aguardar os resultados se manifestarem, o que pode levar semanas ou até meses, dependendo do tipo de cirurgia.

Além de lidar com o controle de expectativas, o paciente também precisa encarar o processo pós-operatório, que não é nada fácil. O inchaço e os hematomas podem levar meses até desaparecerem completamente, e nos primeiros dias, há o transtorno de fazer curativos, o medo da dor na retirada das suturas, etc. Todas essas situações podem fazer com que o paciente se sinta arrependido de ter passado pela operação, e questione suas certezas anteriores. Um psicólogo, nesses casos, pode ajudá-lo a se manter firme e sem arrependimentos precoces.

Dependendo da dimensão da cirurgia, pode ser que o paciente demore a se acostumar com as mudanças proporcionadas pelo procedimento, sobretudo se sua autoimagem estiver distorcida e ele considerar, em um primeiro momento, que o resultado da cirurgia não foi satisfatório. Esse tempo de habituação pode ser, portanto, de tristeza ou frustração. Para controlar todas essas situações, é fundamental contar com a ajuda especializada de um profissional de saúde mental.

Contar com uma equipe de psicólogos e um profissional de cirurgia plástica de confiança é um grande passo para o sucesso da cirurgia. A Dra. Beatriz Medina é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e realiza cirurgia plástica no Rio de Janeiro , em seus consultórios na Barra da Tijuca e em Niterói.

Deixe um comentário!

0 Comentários

Comente

Whatsapp